25/06/17

Permixon no tratamento da Hiperplasia Benigna da Próstata

A próstata é um órgão do aparelho reprodutor masculino, localiza-se por baixo da bexiga, sendo atravessada pela uretra, daí a interferência com a micção quando existe patologia prostática.

A Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP) é a doença mais frequente da próstata, muito comum em homens de meia-idade e idosos, com sintomas urinários que condicionam a qualidade de vida. Trata-se de um aumento benigno do volume da próstata, que pode obstruir as vias urinárias inferiores. Se não estiver associada a sintomas não necessita de qualquer tratamento.

Os sintomas resultam geralmente de obstrução uretral ( aumento da frequência das micções com eliminação de pequenos volumes de urina, aumento da frequência de micções à noite, jacto urinário fraco, sensação de não ter esvaziado completamente a bexiga após urinar e etc...).

Para perceber se a prostata esta maior do que devia o medico faz exame físico detalhado, incluindo um toque rectal (exame digital através do ânus). A partir deste momento pode prescrever alguma medicação só para controlar os sintomas.

Permixon 

Permixon no tratamento da Hiperplasia Benigna da Próstata
É um dos medicamentos mais usados no tratamento sintomático da hiperplasia benigna da próstata.
A substância activa é extracto hexânico lípido-esterólico de Serenoa repens, é uma planta que possui atividade antiandrogénica, antiproliferativa e antiinflamatória (reduz a quantidade da hormona responsavel pelo crescimento da prostada e para o seu aumento).

A dose recomendada é 1 cápsula duas vezes por dia, às refeições, com o auxílio de um pouco de água. Permixon é bem tolerado.

12/06/17

Cremes com estriol na menopausa

Quando as mulheres envelhecem, os ovários vão, gradualmente, produzindo menos estrogénios (hormonas sexuais femininas). O período em que isto acontece (normalmente por volta dos 50 anos) chama-se menopausa. Se os ovários forem retirados cirurgicamente (ovariectomia) antes da menopausa natural, a diminuição da produção hormonal ocorrerá muito abruptamente.

A falta de estrogénios durante a menopausa pode levar a certas queixas, tais como: irritação vaginal, comichão, infecções recorrentes do trato urinário, incontinência urinária, cistite recorrente ou afrontamentos.

As hormonas ajudam a manter as células do revestimento (mucosa) da vagina elásticas e mais resistentes à influência mecânica. Na menopausa a parede vaginal torna-se mais fina e seca, por este motivo, as relações sexuais podem-se tornar dolorosas e podem surgir infeções vaginais e prurido vaginal.

Estas queixas podem muitas vezes ser aliviadas com a administração de medicamentos à base de estrogénios, neste caso uma pomada com estriol (o estriol é uma hormona feminina idêntica à produzida naturalmente pelo nosso organismo chamada estrogénio).

Na farmácia podemos encontrar com nome comercial: Ovestin e Blissel

Ovestin

O estriol induz a normalização do epitélio vaginal, cervical e uretral e assim ajuda a restaurar a microflora normal e o pH fisiológico da vagina.

Para além do que já foi mencionado, pode ser prescrito para: melhorar a cicatrização em mulheres pós-menopáusicas que foram submetidas a cirurgia vaginal ou como auxiliar de diagnóstico no caso de esfregaço cervical realizado em mulheres na pós-menopausa.

Quanto aos possíveis efeitos secundários é muito pouco provável, porque a absorção é muito baixa, o efeito é sobretudo local. O estriol tem uma afinidade para se ligar aos receptores do estrogénio da bexiga e da mucosa vaginal relativamente elevada e uma afinidade relativamente baixa para se ligar aos receptores do estrogénio do tecido do endométrio e da mama. Por esta razão, a ligação do estrogénio aos receptores do estrogénio do endométrio é muito curto para induzir uma verdadeira proliferação quando o estriol é administrado uma vez ao dia, enquanto que a sua ligação aos receptores de estrogénio da mucosa vaginal é suficiente para exercer um efeito vaginotrófico completo apesar de se usarem doses muito baixas de estriol.

Para as queixas vaginais, a dose habitual é de uma aplicação diária (ou dia sim, dia não) durante as primeiras semanas; posteriormente, a dose deve ser gradualmente reduzida para, por exemplo, uma aplicação 2 vezes por semana. Para outras situações, podem ser prescritas diferentes dosagens. Pode demorar alguns dias, ou até mesmo semanas, até que se note uma melhoria.

Use o aplicador para aplicar o creme na vagina. É aconselhável a sua aplicação à noite, antes de ir para a cama. Uma aplicação (aplicador cheio até à marca) contém 0,5 gramas de Ovestin creme, o qual contém 0,5 miligramas de estriol.

Ovestin é um creme largamente usado pelas senhoras na menopausa, pode ser usada durante anos e anos. Depois de deixar de usar em poucas semanas o estado das células vaginais volta ao mesmo estado.

Ovestin, 1 mg/g x 15g creme preço: 4,82 euros

15/05/17

Flonaze: alivio completo das alergias

As alergias são uma resposta exagerada do sistema imunológico a uma substância estranha ao nosso organismo. Os alergénios entram no nosso corpo através do nariz e acionam respostas do nosso sistema imunitário. Isto resulta na libertação de substâncias inflamatórias que causam sintomas alérgicos. Os alergénios são pequenas partículas que estão no ar como pólen, pelo dos animais, ácaros e esporos de mofo. Na primavera devido ao pólen há mais queixas de alergias.

Flonaze (substancia activa: fluticasona) é um spray nasal de esteroides. Ele impede a libertação de substâncias no corpo que causam inflamação, facilita a profilaxia e tratamento dos sintomas nasais de rinite alérgica e não alérgica. Flonaze bloqueia 6 substâncias inflamatórias principais, incluindo a histamina (também prostaglandinas, citocinas, triptases, quimiocinas e leucotrienos).

Flonaze oferece um alívio de 24 horas para:
  • Congestão nasal
  • Pingo do nariz
  • Espirros
  • Comichão do nariz
  • Comichão dos olhos
  • Olhos lacrimejantes
Pode começar a sentir alívio após o uso no primeiro dia e o efeito máximo após vários dias de uso regular, uma vez ao dia. Ao contrario de alguns outros esteroides Flonaze para alem de aliviar sintomas no nariz também alivia sintomas nos olhos (não aplicar o spray directamente nos olhos!).

Apesar de ser um produto de venda livre, aconselho a ter cuidado, porque não deixa de ser um produto que contem cortisona, no mercado temos vários spray com cortisona e são todos sujeitos a receita medica. Cortisona como muita gente já sabe é de evitar, especialmente nos casos de utilização prolongada de vários meses. Em doses excessivas pode provocar problemas de imunidade, de sangue, de osteoporose e tantos outros.

Propionato de fluticasona: 50 microgramas/dose.
Recomenda-se duas pulverizações em cada narina uma vez por dia (200 mg) preferencialmente de manhã. Logo que os seus sintomas melhorem, pode reduzir a dose para uma aplicação em cada narina, uma vez por dia. Em algumas situações podem ser necessárias duas pulverizações em cada narina duas vezes por dia (400 mg). A utilização pode ser necessária durante alguns meses seguidos, mas quanto menos tempo melhor.

Apesar de laboratório do Flonaze autorizar a sua utilização nas crianças com idade superior a 4 anos recomendo primeiro consultar o medico ou então utilizar agua do mar ou algum descongestionante mais comum.

No caso da gravidez ou amamentação deve evitar.

Preço: +/- 12euros

08/05/17

Motilium e os enjoos

Motilium é um dos medicamentos mais conhecidos para mau estar e enjoos, muitas vezes prescrito nos casos de intoxicação alimentar.

A domperidona (substancia activa do Motilium) é um medicamento que torna mais rápida a movimentação do alimento através do esôfago, estômago e intestinos, de tal maneira que o alimento não fique parado por muito tempo no mesmo local, ou haja refluxo do mesmo. É utilizado para o tratamento das náuseas (sensação de enjoo) e vómitos (má disposição), dor de estômago, azia, distensão gástrica e refluxo gastroesofágico. 

Motilium e os enjoos
Domperidona aumenta a motilidade gástrica e do duodeno, o que acelera o esvaziamento do estômago. Por essa razão pode ter influenciar na absorção de fármacos, é preciso ter cuidado ao tomar com outros medicamentos, há alguns que vão diminuir a sua eficácia por que não foram absorvidos na totalidade. Por exemplo a administração em conjunto de domperidona e de alguns antifungicos é contraindicada.

Em alguns casos pode provocar a libertação do leite nas mulheres ou aumento mamário nos homens. A domperidona aumenta a secreção de prolactina, que é o hormônio responsável pela produção de leite.

Existe um pequeno aumento do risco de reações adversas cardíacas graves relacionadas com a utilização de domperidona. Foi observado um maior risco em doentes com idades superiores a 60 anos, em doentes a tomar doses diárias superiores a 30 mg e em doentes que tomam concomitantemente medicamentos que prolongam o intervalo QT ou inibidores CYP3A4.

Em geral Motilium é um medicamento amplamente usado e bem tolerado, sem grandes reacções adversas.

A domperidona não interfere no efeito da pílula anticoncepcional.

Posologia para adultos e adolescentes com peso superior ou igual a 35 kg: 10 mg (um comprimido) até três vezes ao dia com dose máxima de 30 mg por dia. Tomar Motilium por via oral antes das refeições. Duração recomendada é inferior a uma semana.

Para crianças existe em xarope: 2,5 mL da suspensão oral para cada 10 quilos de peso corporal (0,25 mL/kg), administrados 3 vezes ao dia, cerca de 30 minutos antes das refeições e, se necessário, uma dose ao deitar, respeitando a dose diária máxima de 1,0 mg/kg [não exceder a dose diária máxima de 35 mg (35 mL)]. 


Em Portugal domperidona pode ser encontrada com nome comercial Cinet ou Motilium, existe também em genérico. 

Preço Motilium, 10 mg x 20 comp: 4,36€
Preço Motilium/Cinet, 10 mg x 60 comp: 4,82€
Preço Cinet, 10 mg x 10 comp: 3,06€
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...