25/10/15

NIZORAL: adeus caspa

Conhecemos a caspa como finas escamas brancas que provêm do couro cabeludo. Podem ser de dois tipos: caspa seca ou oleosa.
  • Caspa seca esta relacionada com uma aceleração da regeneração das células do couro cabeludo, isso quer dizer que a pele renova demasiado rápido. A caspa é formada por pequenas e brancas partículas que facilmente se soltam e é acompanhada por cabelos oleosos e couro cabeludo seco.
  • A caspa oleosa apresenta menos queda de escamas brancas, as partículas têm maiores dimensões e tendem a fixar-se na raiz do cabelo. É acompanhada por cabelos oleosos, vermelhidão, com ou sem comichão, irritações no couro cabeludo. Nota se menos do ponto de vista das pessoas que nos rodeiam mas é mais incomodativo. Caspa oleosa pode estar relaciona com uma dermatite seborréica, psoríase ou por crescimento excessivo de um fungo.
Tanto caspa seca como oleosa tendem a piorar com o frio ou durante inverno seco. A caspa não é contagiosa.


Aqui vou abordar o motivo mais frequente da caspa: excesso de um fungo, mais concretamente levedura Malassezia globosa.

O Malassezia globosa é um microrganismo que aparece naturalmente no couro cabeludo de qualquer pessoa e se estiver em excesso reduz a oleosidade do couro cabeludo. Levedura cria uma substância que irrita a pele chamada ácido oleico. A pele de cerca de 50% das pessoas reage de maneira adversa ao ácido oleico. Esta sensibilidade causa a caspa.

NIZORAL 

O NIZORAL champô é um medicamento para tratar infeções da pele por fungos e leveduras. Tanto o couro cabeludo como peito e face, podem ser tratadas com o champô. A substância ativa é o cetoconazol, é uma substância sintética com propriedades antifúngicas e anti-inflamatórias.

champoo anti caspa
Exemplos de quando pode usar NIZORAL: no couro cabeludo quando tem películas brancas (caspa). Na face ou no peito quando tem manchas castanhas e avermelhadas com descamação branca ou amarela (dermite seborreica), manchas irregulares no tronco, pequenas, de cor branca ou acastanhada (pitiríase versicolor).

Aplicação: 
Lave as zonas infetadas da pele com o NIZORAL champô, e deixe o medicamento atuar durante 3 a 5
minutos, antes de enxaguar. Para tratamento aplicar duas vezes por semana, durante 2 a 4 semanas. Depois de concluir tratamento e para prevenir novos casos.: uma vez por semana, ou uma vez de duas em duas semanas. Pode ser usado por adultos e crianças.

Se costuma lavar o cabelo mais do que 2 vezes por semana é aconselhável alternar o NIZORAL com champô para o uso diário. Lavar frequentemente os cabelos com champos para cabelos oleosos piora o problema pois isso estimula as glândulas sebáceas, que produzem ainda mais sebo.

Do ponto de vista estético há um problema com este champô é que resseca muito o cabelo, o cabelo torna se mais frágil e duro e quebra mais facilmente. Para tentar reduzir isso,especialmente se tiver o cabelo comprido, tenta a plicar o champô mais próximo do couro cabeludo e o resto do cabelo lavar com champô normal.


Como viram nem todos os casos da caspa podem ser tratados com NIZORAL, sendo um antifúngico só trata o problema dos fungos. Não deixa de ser um óptimo tratamento, no caso da duvida de qual é a origem da sua caspa aconselho sempre experimentar NIZORAL. Nos casos mais graves, especialmente quando o couro cabelo esta irritado será preciso também tratamentos com corticóides para descongestionar a inflamação (o melhor será consultar um dermatologista).

O preço do NIZORAL +/- 12 euros.


Deixe um comentário com a sua opinião, obrigada!

15/10/15

Broncho-Vaxom "vacina" oral

Broncho-Vaxom é utilizado como terapia adjuvante em todos os processos infecciosos do trato respiratório superiores e inferiores em adultos e crianças. Prevenção de recidivas e da transição para o estado crônico. Broncho-Vaxom é especialmente recomendado como terapia auxiliar nos seguintes casos: bronquites aguda e crônica, amigdalite, faringite e laringite; rinite, sinusite e otite, infecções resistentes aos antibióticos convencionais, complicações bacterianas decorrentes de infecções virais do trato respiratório. Na diminuição dos episódios agudos nas exacerbações da bronquite crónica e Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) moderada nos adultos.

A substância activa do Broncho-Vaxom é um lisado bacteriano de Haemophilus influenzae, Streptococcus (Diplococcus) pneumoniae, Klebsiella pneumoniae, Klebsiella ozaenae, Staphylococcus aureus, Streptococcus pyogenes, Streptococcus viridans, Neisseria catarrhalis. Em regra geral são estas as bactérias responsáveis pela maior parte das doenças do trato respiratório, por isso Broncho-Vaxom é um imunoestimulante oral contendo fracções bacterianas.

É prescrito especialmente a crianças e idosos. Pode vir juntamente com a vacina sazonal da gripe ( Influvac) e podem ser tomados na mesma altura, 1 ou 2 meses antes da época de maior contagio que corresponde ao inverno.

Maioria dos pacientes apresenta:
  • melhoria acentuada dos quadros de infecção
  • ausência de infecção no período (inverno)
  • aumento dos intervalos entre as infecções 
  • diminuição da gravidade dos sintomas
  • diminuição do tempo de doença

A dose usual é a seguinte:
Prevenção da recorrência de infecções das vias respiratórias superiores e inferiores: 1 cápsula (7mg) por dia durante 10 dias consecutivos por mês, com intervalos de 20 dias de interrupção, durante 3 meses consecutivos. Deve ser tomado de manhã em jejum com algum líquido (água, chá, sumo de fruta, leite, etc.).

Episódios agudos nas exacerbações da bronquite crónica e DPOC moderada: 1 mês de tratamento: 1 cápsula (7mg) por dia, 30 dias consecutivos. O tratamento pode ser reforçado coma prevenção, como acima descrito, após um mês de intervalo.

Crianças (com mais de 12 meses) tem opção infantil em cápsulas ou saquetas. Broncho-Vaxom toma se todos os anos.

Os efeitos adversos na maioria dos casos são relacionados com o sistema gastrointestinal (vômitos, náusea e diarréia), mas normalmente é bem tolerado.

Preço de uma embalagem de 30 capsular é a volta de 20 euros.


Deixe um comentário com a sua opinião, obrigada!

04/10/15

Peeling químico com TCA

Desta vez vou falar de um tratamento que queria fazer há anos, mas confesso que estava cheia de medo. Finalmente ganhei coragem (depois de falar com mais um dermatologista) e fiz peeling químico com TCA. O ácido tricloroacético (TCA) é um agente de peeling que promove uma coagulação protéica importante quando em contato com a pele. Desta forma a camada superficial more e descama, revelando a pele mais bonita e mais lisa por baixo.
A razão pela qual optei por este tratamento foi para tentar eliminar os buraquinhos que ficam na pele depois da acne, termo técnico utilizado pelo dermatologista é “picotado”.

Nunca tive muita acne, mas sempre que tenho uma borbulha mais profunda fico com uma marca. Ao longo do ultimo ano experimentei vários peelings caseiros como acido glicólico e não notei diferença nenhuma, para alem de deixar a pele mais macia.
Fui a um sitio especializado para fazer um peeling mais agressivo e mais profundo.

No meu caso foi utilizado TCA 30%. È um procedimento simples e rápido. Foi aplicado o liquido com acido pelo técnico na minha cara, mal começou a aplicar senti um pequeno ardor que foi aumentando. Quando aplicou o acido na cara toda estava a arder bastante, mas nada que não pode ser suportado. No meu caso particular fez logo o efeito, quer dizer que formou se uma película branca, chamada “freezing” que traduz se na coagulação mais ou menos intensa das proteínas cutâneas. Segundo o técnico há pessoas tem de esperar ate 15 min para a pele começar a reagir. Logo de seguida o resto do acido foi removido com um agente neutralisador e foi aplicado um creme regenerador.

Dia 1:
Não sinto nada de especial, no sitio onde foi aplicado o acido a pele é mais rosada e é possível notar os contornos. Facilmente passa despercebido, pode ir trabalhar que ninguém nota.

Dia 2
Praticamente igual, mas a pele começa a ficar mais seca. Tenho de aplicar camadas mais grossas da Nivea. Vou alternando a Nivea com Bepanthene creme para ajudar a regenerar a pele.

Dia 3
A pele esta ainda mais seca e enrugada e faz mais comichão , começa a escamar a volta da boca e do nariz. Todo o creme que aplico é absorvido rapidamente.

Outros dias
A pele continua a escamar cada vez mais, saindo placas da pele cada vez maiores sem deixar marcas.


Resumindo:

No meu caso posso dizer que foi uma perda de tempo, não alterou o aspecto da minha pele e do “picotado”. A pele ficou mais macia e lisa, o mesmo efeito obtido por qualquer outro peeling. Passado 1-2 semanas a pele voltou ao estado habitual.


Entretanto fui a 2 dermatologistas diferentes e disseram que não há muito a fazer e não me sugeriram nada. Se alguém conseguir resolver um problema igual ao meu agradeço que partilhe aqui :)


Deixe um comentário com a sua opinião, obrigada!

Como tratar pé de atleta ?

A designação pé de atleta é vulgarmente entendida como a infecção dos pés por fungos denominados "dermatófitos". Também se denomina correntemente como micose dos pés ou Tinha do pé.
Sendo a forma mais habitual de infecção fúngica cutânea, o calor e humidade são factores de predisposição, por essa razão aparece mais frequentemente nos meses quentes do ano e nos locais húmidos como piscinas ou nos atletas que tem tendência a suar mais e os pés não respiram dentro do calçado.
É uma doença contagiosa, podendo-se transmitir por contacto directo, ou por transmissão indirecta, através da partilha de artigos como meias, sapatos, toalhas e superfícies de piscinas ou duches.

Há diversas formas clínicas do pé de atleta, varias variantes. A mais comum é a forma crónica
intertrigital caracterizada por descamação ou fissuras entre os dedos do pé. Poderá existir mau cheiro, prurido e/ou sensação de ardor ou comichão no pé. Pode haver sintomas na planta do pé. Nas outras apresentações podem surgir vesículas e zonas secas e escamosas. Se não for tratado as feriadas podem infectar pelas bactérias e neste caso o tratamento já é muito mais complicado. Os fungos também podem infectar as unhas. Quanto mais rápido começar o tratamento é melhor.

Pé de atleta reage bem ao tratamento com antifúngicos tópicos, isso é creme com antifúngico. Em caso da duvida se tem micose dos pés ou não pode sempre colocar creme, não faz mal a nada. Muitos antifúngicos são eficazes, particularmente em casos não complicados. Pode usar por exemplo Canesten, Canespro ou Pevaryl, são os mais conhecidos. Há pouca evidência de diferenças entre os cremes disponíveis no mercado, portanto pode escolher qualquer um. Segundo alguns estudo a terbinafina tem resultados mais rápidos ( nome comercial Lamisil creme). Os preços dos cremes variam entre 5-7 euros.

Deve limpar bem os pés, se for possível utilizar Betadine e aplicar a noite antes de dormir uma camada do creme e espalhar bem. Repetir o procedimento durante 1-2 semanas.
Para os indivíduos com tendência a ter frequentemente os sintomas recomenda se aplicar o creme mais tempo para garantir que o fungo foi erradicado e pode usar pós antitranspirantes e antifúngicos como prevenção


Medidas não farmacológicas:

Manter a pele limpa e seca.

O calor e a humidade agravam a situação, consequentemente, a transpiração excessiva é um problema subjacente e também deve ser tratada.

Evitar calçado oclusivo. É recomendado o uso de calçado ligeiro e permeável, especialmente no tempo quente. Alternar diariamente o uso de sapatos para que possam secar por completo. Se possível, usar sandálias ou calçado que assegure a ventilação do pé. Não partilhar o calçado.

Usar meias de algodão que mantêm o pé seco.

Polvilhar o calçado com antifúngico em pó pode ser considerado.

Não caminhar descalço em superfícies que possam estar contaminadas como em piscinas ou instalações públicas de desporto, para evitar reinfecção.

Evitar partilhar artigos pessoais,como toalhas.


Deixe um comentário com a sua opinião, obrigada!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...